Novo Vídeo! Doce de Coco (Jacob do Bandolim) [Bossa Nova Barcelona]

Novo Vídeo! Doce de Coco (Jacob do Bandolim) [Bossa Nova Barcelona]

Novo Vídeo! Doce de Coco (Jacob do Bandolim) [Bossa Nova Barcelona]

Doce de Coco (Jacob do Bandolim)
Pablo Giménez: Flute / Mixing
Ramiro Pinheiro: Guitar

Javier Bermúdez: Audio
Zona Audiovisuales: Video
(Cecilia Fernandez & Pablo Andres Parente)

“Uma característica que merece atenção especial é o título da obra. Quando Jacob dá o nome do choro de Doce de Coco, o que podemos esperar em primeira instância é um choro alegre e divertido. Não somos decepcionados nesta expectativa. Contudo, devemos entrar mais a fundo no sentido deste doce nordestino para entender a real significação que o autor quer dar para sua música.

O Doce de Coco, também conhecido como sabongo ou sambongo, é um doce que tem as suas origens nos tempos coloniais, no Brasil escravocrata que tinha como suas duas esferas sociais principais os senhores de engenho brancos, donos de latifúndios e os escravos negros africanos que trabalhavam a terra em nome dos seus donos. (…)

O interessante para nós aqui é lembrar que Jacob do Bandolim era um compositor e instrumentista apegado a preservação da história brasileira. Utilizando este doce como título de sua música, Jacob não está apenas descrevendo uma sensação auditiva que ele quer que o ouvinte sinta de forma sinestésica (o gosto do doce de coco transportada para a escuta), mas também quer reviver no ouvinte um passado histórico impossível de vivenciar literalmente. Vemos aqui um exemplo da utilização da música para a revitalização de um momento histórico que jamais será revivido fora do âmbito artístico.

Talvez sem saber, Jacob conseguiu nos oferecer na sua música não somente melodias memoráveis e sequências de acordes criativas, bonitas por si só, mas também uma passagem de volta ao Brasil do passado. Como o Brasil que Jacob viveu no século XX, o Brasil colônia era também um país com ampla diferença econômica entre as classes, com poucos tendo o controle sobre os meios de produção. Era também um Brasil pobre, com problemas de saneamento, saúde, educação e infraestrutura.

Apesar de tudo, o compositor encontrou um alimento doce, feito na base do açúcar, este produto simbólico daquela era passada, para transportar o ouvinte ao Brasil do passado.” in Jacob do Bandolim e “Doce de Coco”: Entre a tradição e a Vanguarda – Patrick Murphy

Novo Vídeo! Doce de Coco (Jacob do Bandolim) [Bossa Nova Barcelona]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *